FRETE GRÁTIS DURANTE A PROMOÇÃO PARA TODO O BRASIL

O perigo do plástico para a sustentabilidade do planeta


O plástico é hoje considerado uma das matérias mais prejudiciais para a biodiversidade do planeta, comprometendo de forma arrasadora a sustentabilidade do meio ambiente e a qualidade de vida de todos os seres humanos.

 

No entanto, nas últimas décadas, o material passou a ocupar um papel de destaque no consumo dos seres humanos, tendo como principal agravante o seu tempo de decomposição.  A produção mundial de plástico passou de 1,5 milhão de toneladas em 1950 para mais de 300 milhões de toneladas nos últimos anos.

 

As sacolas plásticas, por exemplo, surgiram na década de 1950 e fazem parte da rede de consumo excessiva que se criou ao longo do crescimento da sociedade.  Atualmente, calcula-se que a produção mundial fique em torno de um trilhão de sacolas por ano. A estimativa no Brasil é de 12 a 18 bilhões de unidades produzidas anualmente.

 

Como o plástico influência na sustentabilidade do planeta?

 

O descarte do plástico no meio ambiente é hoje um dos piores problemas ambientais que podem existir, isso porque, ele demora cerca de 400 anos para se decompor na natureza, o que causa um impacto negativo na biodiversidade do planeta.

 

As sacolas plásticas, canudinhos, garrafas pet, embalagens e peças em geral que são feitas de plástico, quando não recebem o descarte correto, são jogadas direto em aterros sanitários ou até mesmo em rios, poluindo não só o leito, mas também as nascentes e os lençóis freáticos. Assim, o impacto na principal fonte de vida humana, a água, fica totalmente comprometida.

 

Da mesma forma, um outro impacto direto ocorre na flora e fauna do ambiente atingido pelo plástico. Muitos animais acabam morrendo em decorrência do sufocamento e até ingestão de material plástico. O plástico hoje é o responsável pela morte de 100 mil animais marinhos a cada ano.

 

Além do impacto na água, o ser humano sente na pele literalmente o impacto negativo do plástico no meio ambiente. Esse material, é uma fonte de gases com efeito estufa, já que ele produz gás metano quando se degrada, o que colabora para aquecer cada vez mais a atmosfera terrestre, influenciando negativamente no clima e causando desastres ambientais.

 

Quais as soluções que podem colaborar com o meio ambiente e diminuir o consumo de plástico?

 

Atualmente, já existem no mercado algumas opções de produtos que substituem o plástico, como por exemplo as sacolas biodegradáveis, garrafas retornáveis e canudinhos que são elaborados através de um material que não agride o meio ambiente, como o canecão, por exemplo.

 

Algumas soluções como leis que proíbam o uso de plástico descartável, melhores sistemas de reciclagem, incentivos fiscais a produtos biodegradáveis ou retornáveis, sistemas de compostagem incentivados já são realidade em muitos países e o Brasil parece estar se conscientizando através de novas ações para diminuir o uso de plástico pelos brasileiros.

 

No entanto, para acabar com o uso desenfreado do plástico, é necessário que as pessoas realizem um trabalho de conscientização e passem a adotar novos hábitos. O uso de sacolas retornáveis e produtos sustentáveis é a primeira ação que deve ser feita em busca do equilíbrio e do cuidado com o mundo em que vivemos.

 

Kanudeco - o canudo dobrável e reutilizável

 

Descubra o Kanudeco!

 

Com o intuito de ajudar a criar um mundo sustentável, não só para a nossa geração, mas também para as vindouras, criamos um canudinho dobrável e reutilizável, totalmente livre de plásticos e produtos químicos, que pode ser levado com você para todos os lugares.

 

Além de ser prático, o produto é muito higiênico e vem com sua própria escovinha para limpeza. O Kanudeco reduz em média mais de 600 canudinhos por ano, por cada pessoa que utiliza. Isso pode salvar a vida de muitos animais e ajudar a combater a poluição.

 

Se você se preocupa com o seu futuro e o futuro de seu planeta, conheça hoje mesmo essa novidade ecológica e faça parte do grupo que já colabora para um mundo melhor!

 


Deixe um comentário


Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados